top of page

As Nuvens Engravidam


Falar sobre gravidez, não é apenas olhar para a Mulher, mas como um todo e a tudo que gera e dá vida a algo. Gravidez é algo muito maior. Na literatura védica atesta a compreensão da importância da chuva e seu estado para fertilidade de forma ampla, fertilizar solo, plantas, animais e mulheres.

A alta posição de Indra no panteão védico e as referências alegóricas ao assassinato de Vrtra e à libertação das vacas glorificam o fenômeno das chuvas. Em textos antigos, temos numerosas referências aos benefícios das chuvas, à espera ansiosa por ela e à alegria e às festividades que estão por vir, pois sabem exatamente o quão fértil é.


Que Yajnas (rituais que duram muitos dias) são realizados para trazer chuvas é bem conhecido e rituais como Varunayagam são realizados até mesmo nos dias atuais, de alguma forma é importante sabermos que uma mulher infértil pode se beneficiar deste ciclo da natureza, trazendo seu poder e sua forma mais sublime que é dar a vida.


O Rig Veda menciona os mantras Varshakaamasukta que são recitados durante os yajnas realizados para trazer chuvas.


Que os yajnas trazem chuva também são mencionados no Bhagavadgita (3.14) e no Manusmrti (3.76).

O fenômeno natural que acompanha as chuvas foi cuidadosamente observado e analisado. Os Puranas descrevem a formação de nuvens e seus diferentes tipos com suas características (Vayu. Pura. 51.28-46 ; Br. Pu. II 22.23.50). O processo de formação de nuvens e de chuva foi descrito em termos de embrião e entrega. A gravidez das nuvens dura seis meses e meio, sim para os textos a nuvem engravida e lá do celestial, junto com a análise dos “zodíacos”, do céu, do pré-celestial.


O Krsi-Parasara mostra como o conhecimento astronômico foi usado para prever as chuvas no interesse do cultivo e fertilidade de forma mais ampla. Alguém poderia ter um conhecimento da chuva com base nos grahas (ग्रहाः), que por acaso são o senhor e ministro do ano (shlokas 11-22). Ele estabelece indicações para determinar a natureza da precipitação em vários meses de Pausa a Sravana com base nos grahas (ग्रहाः) e fenômenos naturais (shlokas 30-64).


O movimento de grahas (ग्रहाः) (1. Surya — Sol 2. Chandra — Lua 3. Mangal — Marte 4. Budha — Mercúrio 5. Guru — Júpiter 6. Shukra — Vênus 7. Shani — Saturno 8. Rahu — Nodo lunar ascendente 9. Ketu - Nodo lunar descendente ) de um zodíaco para outro também é considerado uma indicação de chuva e seca (shlokas 71-79). O texto menciona certos fenômenos naturais e o comportamento de seres humanos, fertilidade, saúde da mulher, pássaros, animais etc. como indicativos de chuva imediata (shlokas 65-70) e para mais, como equalizar a gravidez das nuvens com a fertilidade de todos os seres inclusive dos animais.


Estudar a Saúde da Mulher, vai além do útero, do shatavari, de plantar a menstruação, de fazer vaporização, as vezes é o ciclo do céu que devemos entender e corrigir e não do corpo.


A mulher e a Fertilidade são como as nuvens, sublimes, fortes, cheia de água, fertilidade e pode ser uma nuvem calma como uma nuvem bem carregada, isso dependerá de todos os fatores do céu e da terra, porque sempre vamos estar no meio dos dois, recebendo e dando para terra, recebendo e dando para céu.


Saúde e Paz a Todos.



22 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page